terça-feira, fevereiro 28, 2012

Eia avante!!

Um novo ciclo começa hoje!
Um novo ciclo que, quero, leve o meu clube aos mais altos voos!
Não vou nas cantigas do ser um dos quatro grandes, mas ambiciono que todos os dia o Beira-Mar cresça e me dê muitas alegrias!
E deixem-me que diga, que no último domingo fiquei muito triste e envergonhado...
Rui Bento (pessoa, homem) não merecia a forma como foi tratado na partida frente ao Setúbal! 
Esqueceram-se que ali estava um homem! Um homem com e de família!
Um homem que, sei e tenho a certeza, lutou sempre para que o Beira-Mar fosse um clube de referência no panorama nacional...
Não sabemos (todas) as razões que fizeram com que não fosse (mais) feliz!
Rui Bento (treinador) deixou muito a desejar... Não conseguiu levar este moliceiro tranquilamente pelos canais da cidade... Uma cidade que, convenhamos, pouco tem acompanhado este navegar!
Rui Bento (treinador) falhou. Nunca conseguiu ao longo do tempo que esteve em Aveiro, criar muitas empatias. Feitio? Defeito?
Rui Bento (treinador) parecia perdido ao comando do moliceiro.
Não compreendi as suas opções tácticas e técnicas. Não percebi muitas vezes porque apostava em Fulano em vez de Cicrano... Não percebi o porquê de dizer que não tinha opções no banco e quando as teve não as utilizou!
Não percebi porque disse que tínhamos duas finais para ganhar e, empatando, diz que não foi mau resultado...
Agora é fácil falar... Mas o insucesso de Rui Bento, foi o meu insucesso!
O meu e o do meu Beira-Mar!
Ao Rui Bento (pessoa, homem, e permitam-me, amigo) peço desculpa pelas palavras proferidas. Não merecia. Desejo-te tudo de bom, amigo! Que a vida te sorria sempre!
Ao Rui Bento (treinador) desejo as maiores felicidades e que o futuro venha contrariar a tendência que o seu percurso profissional tem tido!
Aos meus amigos do Beira-Mar, isto tudo é futebol! 22 tipos a dar chutos numa bola! Há vida, há pessoas, há famílias que merecem o nosso respeito... Há coisas mais importantes na vida!
Não critico o que fizeram, apenas a forma como o fizeram!
Agora há que apoiar quem chega!
Há que acreditar que as várias finais que temos pela frente vão ser vitoriosas!
E (hipoteticamente) não sendo, temos de manter a elevação que sei que AVEIRO e os adeptos do BEIRA-MAR têm!
Eia avante!

quarta-feira, setembro 14, 2011

Plebeu, talvez...


Ouvem-se trombetas...
As bandeiras estão a meia haste...
O Sol há muito que se escondeu...
Os pássaros do bosque perderam o seu canto!
As flores perderam a sua cor...
No Reino, todos estão tristes...
A Princesa desapareceu!
As lágrimas correm pela face do Rei!
Sente-se pequeno... Muito pequeno.. Impotente!
Procurou-a incansavelmente mas não a encontrou!
A Princesa desapareceu!
O Rei não a reconhece... À sua Princesa...
Gritou aos quatro ventos, mas a resposta foi o silêncio!
Onde estás?
Mais uma lágrima lhe corre pela face...
Mais uma que vai ao encontro do oceano que mancha o chão!
Muitas lágrimas tinha o Rei...
Ninguém lhe pode valer... A não ser ela...
Mas...
A Princesa desapareceu!
O Rei pergunta aos pontos cardeais se a viu...
Ela está sem norte!
O Rei olha o horizonte... A esperança vive no seu coração...
No entanto, sabe que ela não vai voltar...
O Rei sente-se ainda mais pequeno...
A Princesa desapareceu!
Sem novas, o coração do monarca mirra...
Olha os caminhos...
Sela os cavalos e parte sem destino...
A chuva aparece!
A chuva sim, compreende-o...
Ajuda-o a chorar...
E assim, ninguém sabe se chora ou se é a água celestial que lhe varre o rosto.
A Princesa desapareceu!
O Rei sofre...
Rei sem trono...
Rei sem reino!
Sem Rei... Com rocha!
Uma rocha no peito!
Onde antes batia um coração pleno de amor...
Agora nada bate!
E foi ela! Ela roubou-lhe a vida...
Regressa ao lar... um lar que nunca o foi...
Os emissários trazem novas!
Alguém a viu, dizem uns, não era ela, dizem outros...
A certeza é que ela desapareceu!
O Rei não consegue explicar...
Também nunca foi Rei!
Plebeu, talvez...
Um pobre coitado...
Espera a morte...
A vida perdeu o sentido...
A Princesa desapareceu!

Luiz Pessoa

quarta-feira, julho 20, 2011

Já...



Já escondi um AMOR com medo de perdê-lo, já perdi um AMOR por escondê-lo.
Já segurei nas mãos de alguém por medo, já tive tanto medo, ao ponto de nem sentir minhas mãos.
Já expulsei pessoas que amava de minha vida, já me arrependi por isso.
Já passei noites chorando até pegar no sono, já fui dormir tão feliz, ao ponto de nem conseguir fechar os olhos.
Já acreditei em amores perfeitos, já descobri que eles não existem.
Já amei pessoas que me decepcionaram, já decepcionei pessoas que me amaram.
Já passei horas na frente do espelho tentando descobrir quem sou, já tive tanta certeza de mim, ao ponto de querer sumir.
Já menti e me arrependi depois, já falei a verdade e também me arrependi.
Já fingi não dar importância às pessoas que amava, para mais tarde chorar quieta em meu canto.
Já sorri chorando lágrimas de tristeza, já chorei de tanto rir.
Já acreditei em pessoas que não valiam a pena, já deixei de acreditar nas que realmente valiam.
Já tive crises de riso quando não podia.
Já quebrei pratos, copos e vasos, de raiva.
Já senti muita falta de alguém, mas nunca lhe disse.
Já gritei quando deveria calar, já calei quando deveria gritar.
Muitas vezes deixei de falar o que penso para agradar uns, outras vezes falei o que não pensava para magoar outros.
Já fingi ser o que não sou para agradar uns, já fingi ser o que não sou para desagradar outros.
Já contei piadas e mais piadas sem graça, apenas para ver um amigo feliz.
Já inventei histórias com final feliz para dar esperança a quem precisava.
Já sonhei demais, ao ponto de confundir com a realidade... Já tive medo do escuro, hoje no escuro "me acho, me agacho, fico ali".
Já cai inúmeras vezes achando que não iria me reerguer, já me reergui inúmeras vezes achando que não cairia mais.
Já liguei para quem não queria apenas para não ligar para quem realmente queria.
Já corri atrás de um carro, por ele levar embora, quem eu amava.
Já chamei pela mamãe no meio da noite fugindo de um pesadelo. Mas ela não apareceu e foi um pesadelo maior ainda.
Já chamei pessoas próximas de "amigo" e descobri que não eram... Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada e sempre foram e serão especiais para mim.
Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostre o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração!
Não me façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente!
Não sei amar pela metade, não sei viver de mentiras, não sei voar com os pés no chão.
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra SEMPRE!
Gosto dos venenos mais lentos, das bebidas mais amargas, das drogas mais poderosas, das idéias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes.
Tenho um apetite voraz e os delírios mais loucos.
Você pode até me empurrar de um penhasco q eu vou dizer:
- E daí? EU ADORO VOAR!

Clarice Lispector

quinta-feira, julho 14, 2011

Beira-Mar TerraNova


Arranca amanhã na Terra Nova, um novo projecto do qual, com muito orgulho faço parte!
COM O BEIRA 100 CRISE, um programa que falará do Beira-Mar e dos "nossos" heróis!
Descontracção, uma conversa informal, o outro lado da Equipa Profissional de Futebol!
Sextas às 19, na Rádio dos 25!...